Entrevista a Nya Cruz (Kandia, 2012)

For english version, click HERE!
Para la versión en español, click AQUÍ!

Eles surpreendeu a todos com seu Inward Beauty/Outward Reflection no 2010, um compromisso com os sons modernos do rock, um álbum cheio de belas melodias e composições poderosas. No ano passado, eles voltaram a mostrar sinais de vida com o lançamento do seu hit single Into your Hands e agora, no final de 2012, temos um teaser para o álbum que será lançado no início do próximo ano, mostrando uma clara evolução tanto musicalmente quanto visualmente. Assim, sem pensar duas vezes, falamos con Nya Cruz para nos dizer quais são os seus planos para o futuro. Senhoras e senhores, Kandia!


Olá Nya! Como estás? Obrigado pelo teu tempo!
Apenas tivemos acesso a uma amostra do novo álbum mas conseguimos sentir a diferença. Parece queKandia comeram "Soilwork au Skrillex" ao jantar! O que podemos esperar deste novo álbum?


Com este novo disco quisemos mostrar uma evolução do nosso som. Acho que não poderemos afirmar que está totalmente diferente… talvez mais atual.
Soilwork sempre foi uma banda que ouvimos muito e recentemente descobrimos Skrillex e outros DJ’s. Sempre tentamos ter uma componente eletrónica nos temas de Kandia, mas desta vez decidimos deixá-lo nas mãos de quem sabe o que está a fazer.
Resumindo, o nosso objectivo foi ter mais peso e agressividade nas guitarras e voz e manter a melodia com os pianos e sintetizadores.

Uma vez máis Daniel Cardoso é o vosso produtor, que também parece ter ajudado com alguns arranjos nas novas músicas. Em equipa vencedora não se mexe... não é?

Curiosamente ainda não tinhamos pensado em nenhum produtor específico para este disco. Quando abordámos o Daniel foi no sentido de nos ajudar com as composições dos pianos mas acabámos por juntar as nossas ideias e compôr o álbum em conjunto. Ainda estávamos a gravar a demo mas assim que decidimos a sonoridade a seguir, começámos a fazer as gravações finais para o disco. No final concluímos que tinhamos ideias muito semelhantes. Falaste em Soilwork au Skrillex, ele descreve-o como Meshuggah meets Madonna (risos)

Desta vez, também há uma colaboração de Katfyr. Hoje em dia existem algumas bandas que recorrem a este tipo de arranjos, como Korn ou In This Moment...

Quando começámos a trabalhar no nosso disco a tentativa mais próxima que conhecíamos em fazer algo do género foi o álbum de Korn. Mas não podemos dizer que o que fizemos é de todo semelhante ao que eles fizeram. Nunca foi a nossa vontade tornar a parte eletrónica a parte mais evidenciada mas sim fazer dela um mero complemento. O Katfyr tem um trabalho excelente e foi-nos apresentado pelo Daniel Cardoso. O resultado é muito interessante como irão constatar daqui a algum tempo.

12 novas músicas e um cover que "as pessoas provavelmente não estão à espera,mas decidimos correr o risco de qualquer maneira"... algo a dizer sobre isso?

Podemos dizer-vos que não é Skrillex. E podemos dizer-vos que ficámos a conhecer o tema poucos dias antes de começarmos a trabalhar nele. Suspense!


Em 2013, três anos já se passaram desde o lançamento de "Inward Beauty ...". Como mudou a vossa forma de pensar quando estão a compor?

É incrível como já passou tanto tempo. Bom, a pressão de fazer um álbum melhor era enorme...aliás isso acabou por atrasar todo o processo. O André é um perfeccionista e muitas vezes acaba por deitar fora ideias que eu penso serem boas mas ele acha não serem suficientemente fortes. Mais tarde as coisas começaram a fluir mais rápido assim que definimos a sonoridade a seguir, mas a pressão ainda assim, foi imensa. Acho que nunca escrevi tantas letras e criei tantas melodias de voz! Este disco tem muito suór e muito esforço.

E aqui ve moutra notícia! Assinaram um contrato com a BMG /Chrysalis para estenovo álbum. O que nos podes dizer sobre isso?

No início deste ano assinamos um contrato de publishing com a Chrysalis Benelux que entretanto foi adquirida pela BMG em Julho. É uma grande ajuda e um incentivo sem dúvida, para nós foi gratificante ter alguém a acreditar no nosso trabalho. Agora falta apenas acontecer o mesmo com uma editora discográfica.

Algúns dias atrás li que o Bernardo deixou a banda. Há já um baixista em vista?

Neste momento ainda não é uma prioridade para nós encontrar um substituto. Ainda temos muito trabalho pela frente antes de começarmos a pensar em concertos, embora estejamos ansiosíssimos para começar a tocar ao vivo.

Nya, pedimos uma pequena confissão... grunhidos ou apenas gritos? :D

Nem berros, nem grunhidos… apenas algo ligeiramente ácido. ;)

Uma vez mas, foi um prazer conversar contigo. Antes do "adeus", queres dizer alguma coisa máis?

Tudo o que nos resta dizer é que lamentamos estar a demorar tanto tempo a dar sinais de vida mas… achamos que vai valer bem a pena! Temos um verdadeiro filho neste álbum e depositamos nele muita esperança. Esperamos que vocês também gostem!

Claro! Muito obrigado Nya!

Entrevista a Nya Cruz (Kandia, 2012) Entrevista a Nya Cruz (Kandia, 2012) Reviewed by ABdMetal on 19:02 Rating: 5

No hay comentarios:

Con la tecnología de Blogger.